Consoles

Game Boy

Console portátil da quarta geração dos videogames. A Nintendo produzia uma linha muito boa de minigames, denominada Game & Watch. Em 1979, houve uma tentativa de emplacar um console portátil: o Microvision, fabricado pela Milton Bradley. Mas o mercado não parecia estar pronto para esse tipo de produto e o console foi descontinuado em 1981, com pouquíssima aceitação.

 

Com o estrondoso sucesso do NES, a Nintendo percebeu que poderia ampliar essa fatia no mercado, criando um console com cartuchos intercambiáveis, quase que como uma evolução do excelente trabalho que ela fazia com a linha Game & Watch.

 

Eis que em Agosto de 1989, pelas mãos de Gunpei Yokoi, surge o Game Boy. O console tinha arquitetura de 8-bit e com tela monocromática (um preto e branco, mas esverdeado). O sucesso foi instantâneo. A primeira leva do produto nos Estados Unidos vendeu em poucas semanas.

 

Junto com o aparelho, o jogo que o acompanhava, Tetris, ganhou notoriedade também, virando um grande sucesso. O game era um “time killer”, um matador de tempo de primeira! E rapidamente conquistou a todos. Além disso, a simplicidade do console era um de seus charmes. Ele funcionava com 4 pilhas AA, que duravam várias horas de jogatina. O som do console era ótimo: no geral possuía músicas de qualidade semelhante ao NES, e algumas vezes até melhor.

 

Outro importante fator para o seu sucesso imediato: dos seis títulos disponíveis nos Estados Unidos na época do lançamento, um deles chamava bastante atenção. Super Mario Land, versão portátil do maior sucesso da Nintendo. O game agradou bastante. Era simples mas ao mesmo tempo cheio de alternativas para o jogador. Também era um game curto/rápido, durando cerca de 30 minutos, com divertimento garantido durante todo o tempo.

 

O console ficou no mercado inalterado até 1996, quando uma versão compacta do console, denominada Game Boy Pocket, foi lançada em vários locais do mundo. Essa versão era mais fina, utilizava menos energia (apenas duas pilhas AA), que duravam ainda mais tempo. Além disso a tela teve uma melhora significativa, deixando para trás o monocromático (esverdeado), e se tornando um verdadeiro preto e branco. Em 1998 outro modelo foi lançado apenas no Japão, o Game Boy Light. Ele era um pouco maior que a versão Pocket, porém trazia pela primeira vez na linha Game Boy tela com luz própria.

 

Em 1994, a Nintendo lançou um cartucho para o Super Nintendo, denominado Super Game Boy. Ele possibilitava jogar todos os jogos de Game Boy no Super Nintendo (e até alguns de Game Boy Color), com uma pequena vantagem: os games ganhavam algumas cores. Inclusive o vídeo que está no final da matéria é de um game de futebol rodando com essas cores extras, só que no Game Boy Player do GameCube, que além de Game Boy, rodava jogos do Game Boy Color e até de Game Boy Advance.

 

O Game Boy ficou no mercado até 2003, com um total de quase 120 milhões de unidades vendidas. Um número astronômico. A Nintendo continua isolada na liderança do mercado de consoles, hoje com o Nintendo 3DS. Na época em que o Game Boy foi lançado, ele competia com consoles coloridos, como o Atari Lynx, o Sega Game Gear e o Turbo Express, versão portátil do Turbografx-16, porém mesmo com especificações mais avançadas, nenhum deles conseguiu fazer sequer cócegas no pequeno gigante da Nintendo.

 



Outros Nomes: Gameboy, GB

Ano Lançamento: 1989

Data / Regiões de Lançamento:

01/04/1994 - Brasil
28/09/1990 - Europa
21/04/1989 - Japão
31/07/1989 - Estados Unidos
Outras regiões

Fabricante: Nintendo


A - B - C - D - E - F - G - H - I - J - K - L - M - N - O - P - Q - R - S - T - U - V - W - X - Y - Z - #

Vídeos