PlayStation

Wing Commander IV: The Price of Freedom

Jogo de batalha espacial (simulação). Além do PlayStation, o game também foi lançado para PlayStation 3 (psn), PSP (psn) e microcomputadores.

 

Wing Commander é uma série da desenvolvedora ORIGIN e lançada inicialmente para PCs em 1990. O jogo fez um relativo sucesso, mas o suficiente para gerar continuações e portes para outros sistemas na década de 90 como Snes, Sega CD, 3DO, Mac OS, PS1, etc. Em 1996, a série Wing Commander ganhou uma série animada de 13 episódios chamada Wing Commander Academy. Em 1999 foi lançado o filme de Wing Commander. No Brasil, é conhecido como: Wing Commander - A Batalha Final. O filme só vale pelas cenas de batalha.

 

Antes de iniciar a análise de Wing Commander 4, é preciso fazer uma pequena visita na estória dessa série.


A Série Wing Commander se passa no século 27, onde a humanidade se encontra em guerra contra o Império Kilrathi. Os Kilrathis são uma raça felina bípede, onde seu modo de vida se baseia em uma doutrina militar, centrada na guerra, e de um cruel código de honra.

 

As hostilidades entre a Confederação e os Kilrathis ocorreram desde o seu 1º encontro. Não muito tempo depois, outros ataques a naves da Confederação foram relatadas, e nesses relatos é mostrado que os Kilrathis são os responsáveis. A Confederação tentou negociar para que esses ataques parassem, mas o resultado foi nulo. Com o decorrer do tempo, a situação se tornou insustentável. Sem alternativa, a Confederação declara guerra contra o Império Kilrathi. 

 

Dez anos se passaram desde o início da guerra, e a Confederação começa a sentir o peso de uma batalha tão longa: As sucessivas derrotas e a perda de inúmeros setores vitais para os kilrathis. Durante os eventos de WC3, é revelado que se a situação continuar a progredir assim, em no máximo 6 meses, os Kilrathis iniciarão a invasão da Terra e a erradicação da raça humana.

 

Em uma última ação desesperada, o Coronel Christopher Blair, e mais 3 pilotos, realizam um ataque surpresa para por um fim a guerra e antes que o ataque final dos Kilrathis comece. Contra todas as chances, esse ataque funciona e como resultado os Kilrathis assinam a ata de rendição, colocando um fim em mais de uma década de guerra. 


EVENTOS DE WC4.

Alguns anos se passaram após a rendição dos kilrathis. Só que mais de 10 anos de guerra, mudaram a cabeça de muitos soldados e muitos não conseguem viver em paz. Só que algo de mais grave, está acontecendo: Com o fim da guerra com Kilrathis, muitas colônias começaram a cuidar de suas próprias vidas. Só que vários ataques, de naves não identificadas, estão acontecendo. Nem mesmo naves civis e naves médicas estão sendo poupadas. Isso começou a gerar uma forte tensão entre a Confederação e os Mundos das Fronteiras ( colônias ). Se essa situação continuar pelos próximos meses, uma nova guerra poderá eclodir.

 

Nesse ponto, somos apresentados ao ex-coronel, e agora fazendeiro, Christopher Blair. Após uma breve conversa e alguns infortúnios, Blair é reincorporado pela Confederação e enviado para o espaço. Ele, e a sua equipe, devem descobrir quem são os responsáveis pelos ataques e a quem pertence essas naves que estão atacando as colônias. Caso não consigam, uma nova guerra começará.
 


Voltando à programação normal.

Wing Commander 4 foi lançado originalmente para o PC em 12 de fevereiro de 1996. Mais tarde ele foi portado para o PlayStation e lançado em 14 de maio de 1997 ( que é o alvo dessa análise ).

 

Sabemos que quando o porte é bem feito, ele pode ser igual, ou muito próximo a sua versão original. Na época dos 32 bits, algumas vezes o porte poderia até mesmo superar a sua versão original. Isso era bem difícil, mas não era impossível. 

 

Infelizmente, este não é o caso. Devido a um trabalho mal feito, a versão do PS1 é um desastre!

 

MÚSICA E EFEITOS SONOROS.

Os efeitos sonoros são bem variados e bem feitos. Tudo em ordem com o que se espera encontrar.


A trilha sonora merece um pró e um contra.

Pró: Comparando com o seu antecessor, Wing Commander 3, eu achei que a trilha sonora ficou melhor composta. As músicas do WC3, apenas cumpriam o seu papel. Em WC4 ela ficou mais agitada e isso colabora bastante com clima de combate. O resto das trilhas sonoras se encaixam perfeitamente com o clima da situação: Mais leve nos momentos calmos e mais pesadas nas situações tensas. 

Contra: Comparando com a trilha sonora dos WC mais antigos, as músicas perderam em diversidade ( especialmente comparado ao Super Wing Commander ). Em WC3 e WC4, é a mesma música para qualquer situação de combate. Nos jogos anteriores, há uma trilha sonora para o combate e uma outra quando a nave está muito danificada. A variedade é ainda maior no Super Wing Commander. Uma música quando a nave está com pouco ou nenhum dano, outra música para danos médios ou moderados e uma terceira quando os danos são pesados.

No geral, é bom. Só que dava para ser melhor.

 

JOGABILIDADE.

Os comandos respondem sem atraso. Para o pessoal que está acostumado a usar joystick, não terá problemas para se acostumar.

 

GRÁFICOS, VELOCIDADE, ETC.

É aqui que WC4 começa a implodir.

Os gráficos, em relação ao PC, e outros jogos para o próprio PS1, são terríveis! Tudo está em baixa resolução. As naves, as bases, caças, etc é tudo borrado. Quando o inimigo está muito distante, não se pode velo direito por causa da resolução.  Para efeito de comparação, vejam o 1º Colony Wars ( lançado em 1997 ). Gráficos bem limpos é com uma ótima resolução.

Acham que acabou? Calma que vai piorar!

Enquanto que na versão do PC o jogo é bem fluído, a versão do PS1 não tem nem a metade da taxa de quadros ( FPS )! Isso faz com a movimentação seja muito dura e quebrada.

Isso praticamente mata o jogo! Ao invés do jogador sentir que está pilotando um caça espacial, parece que se está tentando controlar um tijolo espacial. Isso acaba causando uma tremenda irritação, porque isso torna as batalhas desgastantes. Além disso, o jogo sofre com câmera lenta. 


Para se ter uma ideia, o Wing Commander 3, do 3DO, é muito mais fluído e agradável de se jogar. Mesmo sofrendo de algumas câmeras lentas, você se sente no controle de uma nave. Antes que alguém pergunte: O WC3 também foi portado para o PS1 e é tão ruim quanto o WC4. 


A única coisa boa, é a qualidade da resolução das cenas filmadas ( FMV ). É só isso e nada mais!


Achou que nada mais poderia piorar? Calma que aí vem mais uma pedrada: 

A versão original de PC, tem 6 discos. Não sei se foi por causa da Sony, ou da Origin, o jogo foi convertido para 4 discos. Isso resultou que algumas FMVs fossem limadas e algumas missões foram removidas, enquanto que outras foram modificadas. Algumas dessas missões modificadas, na versão do PC, são missões para serem realizadas na superfície de alguns planetas. Agora elas são no espaço.

 

Dificuldade.

Pelo fato do jogo estar mal programado, ele acaba se tornando mais difícil do que deveria ser. Muitas vezes, o jogador morre devido as falhas do jogo e não da falta de perícia.

 

Conclusão:

Wing Commander 4 de PS1, tinha tudo para ser tão bom quanto a versão do PC, ou até mesmo melhor em alguns pontos. Mas um trabalho desleixado estragou tudo! Tornando um ótimo jogo em uma verdadeira calamidade.

Não tem como recomendar esse jogo a ninguém! Nem mesmo para quem é viciado em "simulador espacial". Se querem um simulador espacial ralmente ótimo para PS1, procurem a trilogia COLONY WARS. Esse sim é satisfação garantida!


Prós:  

 -Cenas em FMV de boa qualidade.
 -Uma ótima estória.
 -Boa trilha sonora e efeitos sonoros.
 -Para quem estiver acostumado a joysticks, não terá problemas no controle da nave.
 

Contras:

 -A trilha sonora poderia ser mais variada.
 -Gráficos em baixa resolução.
 -O péssimo frame rate torna o jogo mais "duro".
 -Muita câmera lenta.
 -As falhas do Frame rate aumentam a dificuldade de maneira negativa.
 -Para quem NÃO estiver acostumado a joysticks, terá problemas no controle da nave.
 -Conteúdo removido em relação ao PC.
 -O jogo foi lançado.

 

Texto do colaborador Ricardo Domingos.



Ano Lançamento: 1997

Data / Regiões de Lançamento:

Europa
14/05/1997 - Estados Unidos

Fabricante: Electronic Arts, Origin, Lion Entertainment Inc.



Vídeos